Músicos do Beckett só descobriram plágio do Iron Maiden em 2011




O empresário Barry Mckay, representante legal de Brian Quinn, músico que está processando o Iron Maiden por plágio na letra de "Hallowed Be Thy Name" e na melodia de "The Nomad", enviou uma longa carta ao site Metal Sucks, onde explica diversas questões relativas a ação, como a demora para dar entrada no processo e um obscuro acordo entre Robert Barton e o Iron Maiden. 

"É uma pena que Brian Quinn e Steve Harris não possam se encontrar, são dois músicos fantásticos, se Steve colaborar com Brian no futuro, eles podem produzir outro álbum que atingirá Disco de Platina.

O que Brian compunha quando jovem inspirou um jovem Steve Harris em início de carreira. Fico puto quando vejo como a indústria musical corrompe as pessoas, por isto Steve e Dave deveriam passar por cima de seus respectivos agentes e empresários caso estes sugiram que eles se voltem contra mim.

Eu lutaria por Brian Quinn se precisasse, mas eu preferia ver Steve e Brian se reencontrando e apertando as mãos após um reconhecer a importância do outro nas duas canções épicas do Iron Maiden. É irônico que eu sempre esteja do lado dos músicos contra a indústria musical mas neste caso estou do lado de um músico contra outros músicos e eu não gosto disto. Talvez Rod Smallwood esteja acostumado com esta situação, mas não é o meu caso.

Não quero impedir os fãs de ouvir sua música favorita do Maiden, composta por Steve Harris e Brian Quinn, e seja como for, ela está disponível em zilhões de formatos no mundo inteiro. E na próxima semana será relançado o vinil de "Brave New World" trazendo "The Nomad".

Não sei exatamente o que acontece com Steve Harris, estaria ele sendo mal aconselhado pelo empresário? Certamente ele não é tão ganancioso a ponto de privar seus fãs de ouvir o Iron Maiden tocar sua melhor e mais popular canção apenas para não pagar os direitos do co-autor da música. A (editora) Phantom Management acha melhor não gastar um pouquinho para que seus fãs ouçam 'Hallowed Be Thy Name' nos shows ao vivo no resto da turnê?


Brian Quinn nunca ganhou um tostão por compor "Life's Shadow", a música que claramente inspirou Steve Harris a escrever "Hallowed Be Thy Name", com a qual ganhou uma fortuna. As letras e música de Brian foram usadas por Steve Harris e Dave Murray sem os devidos créditos a Brian, que vive em um trailer no Canadá enquanto a renda de seu trabalho ajuda Dave e Steve a bancar seu maravilhoso estilo de vida e as várias residências que possuem em lugares como Bahamas e Hawaii.

Geralmente, em disputas judiciais como esta, os royalties ficam retidos pelas entidades que cuidam de sua distribuição até que saia o resultado a decisão judicial, portanto não era necessário que o Iron Maiden retirasse "Hallowed Be Thy Name" do seu set. Mas se eles querem fazer a coisa certa, são bem vindos para entrar em contato comigo ou meus representantes para entrar em um acordo de modo que a banda possa tocar a música novamente. Além disto, Steve e o Maiden vem tocando a música sem os créditos para Brian ou Bor Barton como co-autores há 35 anos. Por que desapontar os fãs? Eu não quero isto.

Isto poderia ser ajeitado. Ou será que os empresários e agentes de Steve Harris estão temerosos que o acordo secreto feito com Robert Barton há alguns anos seja exposto, e preferem desapontar os fãs pouco tempo depois de "Hallowed" ter sido eleita a melhor música do Iron Maiden de todos os tempos?

"Life's Shadow" foi composta por Brian Quinn, tanto a parte lírica quanto musical, e mais tarde Robert Barton fez algumas mudanças irrelevantes e mudou seu título para "Lying in My Shadow", mas ambos são creditados nos direitos autorais, pois Barton adorava a canção de Brian e quando entrou no Beckett como guitarrista, decidiu gravar a música. E de forma a compartilhar uma parte dos créditos, ele acrescentou três linhas idiotas no final da música e alegou que compôs metade dela. Brian havia então emigrado para o Canadá, onde mora até hoje, e não sabia disto. Brian está creditado na canção sob o nome Brian Ingham.

Então, em 2011, Barton descobriu em fóruns do Iron Maiden que Steve usou a música e letra de "Life's Shadow" para compor "Hallowed Be Thy Name" e "The Nomad". Barton alega que compôs 75% de "Life's Shadow", tomando pra si toda a letra de Brian e a melodia que foi usada em "The Nomad". Infelizmente Barton estava precisando desesperadamente de dinheiro na época e pessoas em desespero podem fazer coisas terríveis. Pode ser que o Iron Maiden e Barton tenham feito um acordo secreto na esperança que Brian Quinn nunca descobrisse e nunca fosse remunerado pelo seu trabalho.

Quando Barton decidiu entrar com uma ação contra os dois integrantes do Iron Maiden em 2011 após contratar advogados em Newcastle, que se dispuseram a fazer tudo na base da comissão, ele o fez, como ficou claro em seus e-mails da época, pois estava desesperadamente precisando de dinheiro. Ele então perguntou a Brian Quinn se ele poderia se juntar no processo pois ficou sabendo que seria preciso envolvê-lo. Mas Barton queria que Brian desistisse de sua parte nos direitos autorais, o que Brian não concordou, de forma alguma. Então Barton mentiu para o Iron Maiden que ele era o autor de parte relevante da letra de "Hallowed Be Thy Name".

É digno de nota que o Iron Maiden acreditou piamente no que Barton lhes disse sem sequer entrar em contato com Brian Quinn. Barton provavelmente não acreditou em sua sorte. Assim que percebeu que o Iron Maiden acreditou que ele era o principal autor ele imediatamente parou de falar com Brian Quinn e fechou o acordo secreto. Brian não tinha ideia que Barton havia recebido royalties do Iron Maiden até setembro de 2016.

O que a Phantom Management está pensando? Eles certamente não devem ter sido generosos no acordo com Barton pois não sabiam se um novo processo de Brian poderia aparecer no futuro. O que eles devem ter feito em 2012 foi se livrar de Barton e esperar que Brian nunca aparecesse. Então Brian Quinn não foi lesado apenas pelo seu ex-amigo Robert Barton mas também por dois membros do Iron Maiden, que agora admitem que há "menções" nas letras das músicas. Por acaso Steve Harris e Dave Murray também usaram "menções" de melodias de "Life's Shadow" praticamente nota por nota na música "The Nomad" do CD "Brave New World" em 2000?

Se Steve Harris queria "fazer menção" à música "Life's Shadow", já que é fã do Beckett, ele deveria também ter mencionado os autores da música, creditando-os no álbum "The Number of the Beast", lançado em 1982 e que é um dos discos mais bem sucedidos do Maiden, atingindo o 1º lugar no Reino Unido e certificado com Platina nos EUA. Mas ao invés disto, Steve Harris usou as letras de Brian Quinn e se apropriou de todos os créditos (e ganhos financeiros de "Hallowed Be Thy Name"), sem dar ao menos o crédito aos autores de "Life's Shadow".

É uma tentativa de ofuscar a situação por parte da Phantom Management, quando eles dizem que "aparentemente há uma disputa entre os dois compositores originais sobre sua proporção na 'Life's Shadow'. Quando moveu o processo em 2012, Barton sabia muito bem que Brian mantinha sua posição clara sobre sua participação na música. O Iron Maiden deveria saber disto mas nunca se preocuparam em investigar (ou talvez não quisessem).

"A disputa" é entre eu (em nome de Brian Quinn), Steve Harris e Dave Murray (assim como a editora e Robert Barton), que há cinco anos fez um acordo secreto (que Brian Quinn e eu não tomamos conhecimento), com Barton declarando que a disputa estava encerrada, mas gostem ou não, foram dois os autores de "Life's Shadow" e para encerrar a questão Harris e Murray precisam entrar em acordo com ambos, não podem apenas fazer um acerto escondido com um deles e aguardar que o outro nunca se manifeste. Fazendo do jeito que fizeram eles assumiram um risco calculado.

Quanto ao Sr. Barton, também sou editor de suas músicas e tenho um contrato que ele assinou em 1976 quando lancei um disco para ele e minha companhia está creditada como editora na capa e selo do disco. Também estou processando-o por parte de Brian Quinn. Porém, como Barton acrescenta apenas 10% ao valor final do acordo de "Life's Shadow", gravada pelo Beckett, meu interesse nesta ação legal como editor do Sr. Barton é muito pequeno em comparação com os interesses de Brian Quinn como compositor original da música.

Os documentos legais registram corretamente que Brian Quinn é o autor original de "Life's Shadow", tanto da parte lírica quanto musical. Os documentos legais registram que Barton apenas acrescentou três linhas ao final da canção alguns anos mais tarde, quando ele gravou a música no primeiro e único disco de sua banda (e as linhas acrescentadas por Barton são irrelevantes).

Brian Quinn declara que todas as letras copiadas de Steve Harris em "Hallowed Be Thy Name" e toda a música copiada por Steve Harris e Dave Murray em "The Nomad" forma escritas e compostas por ele e nada teve a participação de Robert Barton.

Eu pessoalmente não tenho dúvidas que Brian Quinn está sendo 100% honesto. Se Steve Harris e Dave Murray pensam que encerraram o assunto ao secretamente pagar Robert Barton, estão redondamente enganados. Eles deveriam ter feito um acordo com Mickey Mouse.

Esta declaração completa foi revisada pelos meus advogados, e nós temos inteira responsabilidade pelo seu conteúdo. Este é o motivo pelo qual estou acionando Barton, juntamente com Steve Harris, Dave Murray e as devidas editoras."

Barry Mckay

Comentários