Beber café diminui chances de desenvolver câncer de fígado


Pesquisadores da Universidade de Southamptom e de Edimburgo, no Reino Unido, descobriram que o café pode ajudar a diminuir as chances de desenvolver a forma mais comum de câncer de fígado — também conhecido como câncer hepático. Os resultados foram obtidos através da análise de outros 26 estudos, envolvendo mais de 2,25 milhões de pacientes.

A pesquisa, publicada no periódico BMJ Open, mostrou que uma xícara por dia diminuiam em 20% a probabilidade da doença aparecer; duas xícaras, em 35%; e mais de cinco, em 50%. O benefício era sentido independente de quanto tempo as pessoas vinham consumindo a bebida e também por aqueles que bebiam a forma descafeinada dela — neste caso, porém, os efeitos são mais suaves.

No entanto, os médicos aconselham as pessoas a não tomarem mais mais de cinco xícaras por dia. "É necessária uma maior investigação sobre os potenciais efeitos negativos do alto consumo de cafeína, e existem evidências de que ela deve ser evitada por certos grupos de risco, como mulheres grávidas", explicou um dos autores da pesquisa, Dr. Oliver Kennedy, da Unviersidade de Southamptom ao MedicalXpress.

"De qualquer forma, nossas descobertas são muito importantes dado o aumento de casos de câncer hepático no mundo e seu prognóstico difícil", contou ele. O câncer de fígado é o segundo tipo de câncer que mais mata no mundo. Ele se desenvolve principalmente entre aqueles que já sofrem alguma doença crônica nos fígados.

Segundo Kennedy, o próximo passo deverá ser em direção a testes que servirão para investigar melhor os efeitos da cafeína entre aqueles que já possuem risco de desenvolver a doença.

Comentários