Artista com esquizofrenia desenha alucinações para lidar com a doença


Depois de perceberem que a saúde mental da filha estava ficando pior, os pais de Kate decidiram levá-la ao médico. Foi quando, aos 17 anos, ela recebeu o diagnóstico de esquizofrenia. Para romper com o estereótipo da doença propagado pela mídia, ela dicidiu usar a arte a seu favor. "É por isso que sou tão aberta em relação a isso", escreveu no site Bored Panda.

"Sempre fui uma artista, só não entendia o que isso significava até minha doença aparecer. Eu desprezo o termo 'doente mental'. Implica que quem eu sou como pessoa é fundamentalmente corrompido e quebrado", diz Kate. Hoje, um ano depois de receber o diagnóstico, a artista usa o Instagram para divulgar suas ilustrações.

"Nas minhas alucinações, eu ouço vozes, sons, barulhos aleatórios e, frequentemente, eu vejo insetos, rostos e olhos desencarnados. Minha doença pode ser complicada de lidar, mas eunão saio correndo pelas ruas gritando sobre abduções alienígenas. Isso não quer dizer que não existem pessoas lá fora com alucinaçoes graves — existem, sim. No entanto, também existem pessoas como eu, que ficam em casa, confinadas em seus quartos a maior parte do tempo. A experiência de cada um é única."

Comentários