Homenagem a Lemmy emociona por simplicidade e descontração


Aconteceu na noite deste sábado, em Los Angeles, o cerimonial em homenagem a Lemmy Kilmister. Com a presença de suas cinzas, o líder do Motörhead foi celebrado por amigos e pessoas com quem trabalhou, em um ambiente que misturou emoção e bom humor. Eis alguns trechos de depoimentos:

Slash (Guns N’ Roses): “Me sinto abençoado por ter sido amigo de Lemmy. Era um grande exemplo de quem meus amigos queriam ser. Tinha mais integridade que qualquer um. Cem por cento leal. Todos os atributos. Quando fiquei sóbrio, ele se sentiu desapontado, pois não nos cumprimentávamos mais brindando com Jack Daniels”.

Rob Halford (Judas Priest): “Tivemos momentos incríveis. Sempre nos vimos como amigos. Quando estava perto de Lemmy, me sentia incrível! A música viverá para sempre”.

Scott Ian (Anthrax): “Elvis nos ensinou como se vestir. Carl Perkins e Little Richard nos ensinaram como soar. Os Beatles ensinaram que poderíamos escrever músicas. Lemmy mostrou que poderíamos fazer isso todo sendo nós mesmos”.

Lars Ulrich (Metallica): “Vivi e respirei cada nota que ele cantou! Lemmy era hospitaleiro e o dono da festa definitivo. Sempre citei que o Motörhead é a inspiração e o motivo para o Metallica existir. Obrigado, Lemmy, por me fazer ser quem sou”.

Dave Grohl (Foo Fighters): “Não tenho tempo suficiente para dizer o que Lemmy significava para mim. Ele modelou meu amor por AC/DC, Sabbath e Zeppelin, assim como por GBH, Ramones e Black Flag”.

Comentários