Estudo classifica Folk Metal como estilo musical racista e sexista


Um estudo do professor Karl Spracklen, da Universidade Leeds Becket, na Inglaterra, classificou o Folk Metal como gênero com mais referências racistas e sexistas no cenário metálico. O artigo pode ser acessado aqui. “Ao focar em mitos da velha Europa, as bandas criam um ambiente propício ao homem conservador, que nos últimos tempos, se viu obrigado a compartilhar espaço com mulheres e diferentes etnias. O mito do guerreiro em que as músicas foca é baseado na predominância masculina. A obsessão com a pureza cultural, retratada pelas temáticas líricas e indumentárias de palco mostram como homens brancos devem se comportar, assim como explicita a posição das mulheres e minorias éticas na sociedade”, disse o idealizador do projeto.

Comentários