O oscar dos quadrinhos no Brasil

Criado em 1988 no programa TV MIX da TV Gazeta (São Paulo) e apadrinhado pelo apresentador Serginho Groisman, a premiação é considerada a mais importante da área, na América Latina.

No dia 12 de setembro aconteceu a maior premiação nacional de quadrinhos: o Troféu HQMIX.

No decorrer de suas edições, ela ajudou a divulgar trabalhos de cartunistas e roteiristas Brasil afora. Dentre os nomes já destacados pelo festival estão Gabriel Bá e Fabio Moon, além de inúmeros autores como Mauricio de Sousa, Angeli, Laerte, Ziraldo e Glauco que foram homenageados em edições anteriores do evento.

O evento desse ano premiou os principais artistas e seus trabalhos de 2014, por meio da votação nacional (cujo período foi de 25 de junho até 9 de julho), feita pela categoria dos desenhistas de HQs e humor gráfico por meio da Associação dos Cartunistas do Brasil (ACB) e do Instituto Memorial das Artes Gráficas do Brasil (IMAG).

O Sebrae, em sua publicação Economia Criativa, de agosto de 2014, fez uma estimativa de que há 18 milhões de leitores de quadrinhos no Brasil. Esse grupo engloba desde os leitores mais casuais, que leem os quadrinhos no jornal, até os leitores ávidos que beiram o fanatismo, sempre em busca de novidades.

Esse é um número bem expressivo, já que podemos considerar que em torno de 10% da população nacional são leitores de quadrinhos. É surpreendente observar o mercado potencial a ser explorado; uma oportunidade nítida.

Aliando-se a essa informação, podemos levar em consideração que no Brasil existem diversas editoras consolidadas, como JBC, Conrad e Panini. Participando avidamente do mercado, também temos os autores independentes. Os que optam por esse caminho tem grande dificuldade em publicar seus trabalhos, e acabam escolhendo o caminho online a fim de divulgar seus quadrinhos e tirinhas. Essa opção tem se mostrado revigorante ao mercado, explorando áreas e possibilidades de formas mais amplas do que anteriormente.

Outra opção muito utilizada por quem trilha esse caminho é utilizar do crowdfunding (financiamento coletivo). Nesse caso, o autor em questão descreve em detalhes seu projeto e o inscreve em um site especializado (como o Cartase) para que, num determinado período, público interessado financie o projeto através de doações.

Existem ainda empresas como a Social Comics que atuam como uma plataforma de leitura digital com assinatura via streaming , que vem contribuindo com a evolução e atualização do mercado.

Eventos como o HQMIX ajudam ainda mais a estimular novos talentos nacionais e condecorar os já clássicos. Além dele, temos outros como a Comic Con Experience, a 21ª FestComix, e a nona edição do FIQ.

É, para algumas pessoas que consideram o mercado de quadrinhos voltado somente às crianças, pode-se perder a oportunidade de conhecer um interessante expoente da Economia Criativa nacional, que possui grande potencial de crescimento e é o foco de eventos reconhecidos internacionalmente, como o HQMIX.

Comentários