EUA acusam Volkswagen de usar controle de poluição enganador


Os Estados Unidos acusaram na última sexta-feira (18) a Volskwagen de fabricar veículos capazes de 'enganar' os controles de poluição, e ordenaram que a empresa conserte quase meio milhão de automóveis com este defeito.

A Volkswagen formulou um software que permite que nos testes oficiais seus veículos se ajustem às normas ambientais, o que não acontece, contudo, durante o uso normal do veículo. Os carros a diesel emitem mais gases poluentes do que o permitido segundo organismos federais do estado de Califórnia (costa oeste).

"Utilizar esse sistema para escapar das normas é ilegal e uma ameaça à saúde pública", disse Cynthia Giles da Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (EPA).

A decisão das autoridades afeta a 482.000 veículos VW diesel dos modelos Jetta, Beetle e Golf dos anos 2009 a 2015 e aos Audi A3 desses mesmos anos. Também foram incluídos os Volkswagen Passat de 2014 e 2015.

Esses automóveis têm um software que detecta quando um teste é realizado e só nesse momento controla as emissões de gases poluentes. Quando as autoridades pediram explicações à Volkswagen, a empresa reconheceu que esses autos tinham equipamentos com defeitos, disse EPA.

A Volkswagen (VW) disse que foi avisada pelas autoridades do Estado federal e da Califórnia. "A VW está cooperando com a investigação; não podemos fazer mais comentários nesse momento.

A EPA disse que "cabe à Volkswagen iniciar o processo de reparar os sistemas de emissões desses autos", e esclareceu que esses veículos não correm riscos de acidentes.

Comentários