Estátua de madeira achada na Rússia é duas vezes mais antiga que as pirâmides do Egito




Nesta semana, uma equipe de cientistas alemães descobriu que aquela que já era aescultura de madeira mais antiga do mundo é, na verdade, ainda mais velha. Encontrada no século 19 no leste da Rússia, protegida por um arbusto de turfa, a estátua passou por um teste de carbono-14 em 1997, que atribuiu a ela uma idade aproximada de 9,5 mil anos. Mas depois de terem feito uma nova análise, desta vez com uma técnica bem mais sensível, os pesquisadores dataram o artefato em 11 mil anos. Ele foi esculpido no início do Holoceno, período em que a humanidade começou a dominar o mundo.

“Nós podemos dizer que naqueles tempos, há 11 mil anos, os caçadores, pescadores e coletores dos Urais eram não menos desenvolvidos que os fazendeiros do Oriente Médio”, disse ao Siberian Times Thomas Terberger, um dos pesquisadores envolvidos na datação. Acredita-se que o chamadoÍdolo de Shigir tenha sido criado por uma civilização antiga para propósitos religiosos ou espirituais. Ele é repleto de inscrições em uma linguagem perdida, que os estudiosos estão longe de decifrar.

Feita a partir da madeira de uma árvore de 157 anos que havia acabado de tombar, sabe-se que o carpinteiro desconhecido usou ferramentas de pedra para esculpir diversos símbolos e também sete faces no tronco - uma delas tridimensional. Inicialmente, o ídolo tinha uma altura de 5,3 metros, mas agora ele chega a apenas 2,8 metros, depois de partes terem sido perdidas durante a era soviética. Antes disso acontecer, o arqueólogo Vladimir Tolmachev conseguiu esboçar o desenho que você vê ao lado. O artefato está em exposição na Rússia, no Museu de História Sverdlovsk, e é duas vezes mais antigo que as pirâmides do Egito e que o Stonehenge, na Inglaterra.

Comentários