Empresa brasileira cria relógio com rastreador GPS para crianças


Uma startup brasileira, baseada na cidade do Rio de Janeiro, desenvolveu um produto desenhado para acabar com as preocupações de pais superprotetores: um relógio chamado Guarddy que utiliza GPS e rede celular GSM para rastrear o usuário, que pode ser uma criança ou outra pessoa com problemas de memória, por exemplo.

Entre as funções do aparelho, estão um contador de passos e três botões com números de telefone pré-programáveis. A simplicidade permite que mesmo uma criança pequena aprenda "aperte aqui para falar com o papai e aqui para falar com a mamãe". Um botão de emergência ainda liga para todos os números duas vezes, caso a criança se sinta ameaçada.

É possível criar um perímetro seguro para que os pais sejam avisados apenas caso a criança saia do espaço designado, além de ouvir o que se passa ao redor da dela, utilizando o microfone do aparelho. Caso seja removido, o relógio ainda envia um aviso para os pais com sua localização, visando facilitar o acesso à criança.

Um app para iOS ou Android controla todo o funcionamento do Guarddy, inclusive a lista de telefones que tem permissão de ligar para o relógio, impedindo que as crianças seja contactadas por desconhecidos.

De acordo com a campanha no Indiegogo (que só arrecadou 30 dólares dos 80 mil necessários até o momento), o Guarddy também é útil no caso de pessoas com mal de Alzheimer ou outra doença do tipo, que possam se perder pela cidade. O produto, que está disponível em cinco cores, custará 220 dólares (844 reais), mas pode ser adquirido promocionalmente por 99 dólares (380 reais) durante a campanha em quantidade limitada (10 unidades). A entrega dos Guarddys comprados atualmente será realizada em junho de 2016. Outras empresas contam com iniciativas semelhantes, como a LG.

Comentários