Elevador ‘espacial’ com altura de 20 quilômetros é patenteado


A ideia de um elevador que chegue até o espaço surgiu na Rússia há mais de cem anos e foi popularizada na década de 1970 pelo livro "As Fontes do Paraíso", de Arthur C. Clarke. Por enquanto, o conceito extraordinário só é aplicável na ficção científica. Mas agora ele está mais próximo de virar realidade: a empresa canadense Thoth Technology acaba de patentear o projeto de uma enorme torre com altura de 20 quilômetros capaz de lançar foguetes diretamente na estratosfera terrestre.

“Astronautas subiriam os 20 quilômetros por um elevador elétrico. Do topo da torre, aviões espaciais vão ser lançados em órbita em um único estágio, retornando ao topo da torre para reabastecimento e para outros voos”, disse o inventor do conceito, Brendan Quine, em um comunicado à imprensa. A estrutura gigantesca seria 24 vezes maior do que o Burj Khalifa, arranha-céu de Dubai que desde 2010 ocupa o posto de edifício mais alto do mundo, com quase 830 metros de altura.

O projeto, batizado de ThothX Tower, pode tornar o lançamento de foguetes muito mais barato e eficiente, promovendo uma queda de 30% no consumo de combustível em comparação com os meios tradicionais. O aumento na eficiência ocorre pois o uso do elevador torna muito mais fácil a chegada de cargas e naves a alturas elevadas. Atualmente, os foguetes precisam expelir uma grande quantidade de massa para conseguir propulsão que permita superar as barreiras impostas pela gravidade e pela resistência do ar.

A estrutura foi projetada para ser parcialmente inflável, com cada segmento pressurizado por ar ou algum outro gás. O design deve tornar a torre leve e manobrável, e dispositivos de controle garantirão que ela se sustente em posição vertical. Além de servir à indústria especial, o elevador também pode atender outras demandas como geração de energia eólica, comunicação e até turismo.

O idealizador da ThothX Tower concebeu diversas plataformas para observação em alturas determinadas. “As plataformas do elevador oferecem os meios para acessar de maneira segura uma região do espaço com uma vista que se estende por centenas de quilômetros”, observa Quine. A empresa ainda não tem planos concretos para a construção da torre.

Comentários