Setor privado cubano tem acesso a serviços bancários na internet pela primeira vez


O incipiente setor privado cubano, que floresceu com as reformas econômicas de Raúl Castro, poderá ter acesso aos serviços bancários via internet, uma prática que estava reservada, na ilha comunista, a pessoas jurídicas, informou nesta terça-feira a imprensa local.

"Os trabalhadores por conta própria (privados) em Cuba podem ter acesso atualmente aos serviços bancários sem a necessidade de ir aos escritórios comerciais, nova facilidade promovida pelo 'Banco Popular de Ahorro' (BPA) com o objetivo de se aproximar mais do setor não estatal", afirmou o jornal oficial Granma.

O jornal destacou que o serviço de "banco remoto", uma prática comum em outros países, começou a funcionar há quase dois meses para este setor, já que "anteriormente só era ofertado a pessoas jurídicas".

A diretora do Banco de Negócios do BPA, Greicher La Nuez, explicou que "os emergentes atores econômicos podem realizar transferências de fundos, receber informação sobre o estado das contas correntes e verificar seus 10 últimos movimentos bancários".

Os créditos bancários foram reintroduzidos em 2011 na ilha depois de quatro décadas, no âmbito das reformas destinadas a tornar eficiente o esgotado modelo econômico, mas não se converteram em fonte importante de financiamento do setor privado, como em países com economia de mercado.

Comentários