Ministério da Ciência e Tecnologia vai patrocinar Virada Científica em SP


O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação vai ajudar no financiamento da Virada Científica, promovida pela Universidade de São Paulo (USP), a partir da sua próxima edição, que ocorrerá em outubro, informou o ministro Aldo Rebelo. O anúncio foi feito na sexta-feira (7) durante palestra na 9ª Feira de Profissões da USP, no Parque de Ciência e Tecnologia (CienTec).

De acordo com o ministro, ainda não há previsão do valor do investimento, mas o ministério vai procurar parceria também com a prefeitura de São Paulo para a realização do evento. "A universidade está prestando contas à sociedade e, ao mesmo tempo, está fazendo uma politica de educação nessas áreas", disse Maria Arminda do Nascimento Arruda, pró-reitora de Cultura e Extensão Universitária da USP.

Na primeira edição da virada, no ano passado, 2 mil pessoas aproveitaram para conhecer o ambiente da ciência. "Abrimos a universidade para o público em geral, aos habitantes da cidade de São Paulo, para que conheçam os laboratórios, as iniciativas da USP. Queremos deixar a universidade integrada à cidade", disse a pró-reitora.

Além do campus no Butantã, a virada deve ocorrer em outros pontos da cidade, como o CienTec. A área repleta de mata terá trilhas ecológicas, atividades de conscientização ambiental, observação de pássaros e animais durante o dia e observação do céu pela noite. A virada está prevista para começar às 8h do dia 17 de outubro e seguir até as 8h do dia 18.

"Os visitantes podem ir aos laboratórios e conhecer os pesquisadores, saber sobre as linhas de trabalho. Conhecer os resultados das pesquisas, que as pessoas, às vezes, não sabem que vêm de um laboratório, que há toda uma equipe por trás daquilo. É a oportunidade de entrar nos bastidores da pesquisa e da ciência", disse Fábio Ramos Dias de Andrade, professor da universidade e diretor do CienTec.

A Feira de Profissões da USP, que começou na sexta-feira (7), segue até domingo (9) e tem previsão de receber um público de 50 mil pessoas, principalmente estudantes interessados nos cursos de graduação. Os alunos podem fazer teste vocacional e conhecer os programas de apoio oferecidos, como auxílios moradia e alimentação, além de receber orientações sobre o mercado de trabalho.

Comentários